Publicado em Deixe um comentário

Mitos e Verdades sobre o Sono do seu Bebê

Para a grande maioria dos pais, a hora de colocar o bebê para dormir é um momento mais complicado que requer muita prática e paciência, além de sempre surgirem muitas dúvidas. Não existe fórmula mágica para a hora do sono do bebê, somente métodos e dicas que correm por ai, e alguns podem ser que funcionem para o seu bebê, outros não. Se precisar, converse com seu pediatra, muitas vezes ele será a pessoa que irá te orientar melhor. Para poder sanar algumas dúvidas comuns, listamos posteriormente mitos e verdades sobre o momento do sono do bebê.

MITOS:

  1. Todo bebê aprende a dormir sozinho. Sob o mesmo ponto de vista, a neuropediatra Márcia Pradella, do Hospital Sírio-Libanês, diz que apenas 10% dos bebês desenvolvem a capacidade de adormecer sozinhos, os demais têm que ser ensinados. Por exemplo, nos três primeiros meses de vida o bebê repete ciclos: de mamada, cocô e sono. Então, não adianta tentar acostumá-lo com nenhuma rotina, é importante concentrar os esforços a partir do quinto mês para criar um ritual.
  2. A criança dorme a noite inteira se não tirar nenhuma soneca durante o dia. Um recém-nascido pode dormir de 16 a 19 horas por dia. Com o passar dos meses o sono vai se concentrando a noite e diminuindo durante o dia. Por volta dos 6 meses o bebê dorme cerca de 12 horas por dia, concentrando a maior parte do sono a noite e tirando de 2 a 3 sonecas. As sonecas duram até os 3 ou 4 anos de idade, mas pode variar de uma criança para outra.
  3. Não tem problema pegar no sono vendo a TV. Dormir na frente da televisão (e outras telas, como computador ou celular) não apresenta nenhum tipo de benefício, pelo contrário, a criança acaba ficando mais excitada após assistir algum desenho ou filme, o que dificulta o relaxamento necessário e compromete o sono. A recomendação é evitar telas uma hora antes de ir para a cama.
  4. Terror noturno é o mesmo que pesadelo – O terror noturno é um transtorno em que geralmente, a criança se senta na cama no meio da noite, grita, chora, pronuncia frases sem nexo, e os batimentos cardíacos e a respiração aceleram. Durante o episódio, a criança não está consciente e não se lembra de nada ao acordar. O ideal é que os pais não despertem o filho, apenas tentem acalmá-lo. De acordo com uma estatística do Instituto Brasileiro do Sono, somente 3% das crianças apresentam o quadro, sendo mais frequente entre 5 e 7 anos.
  5. Cansar a criança durante o dia fará com que ela durma melhor a noite. Não necessariamente isso acontece. Pode acontecer da criança ficar muito animada devido ao número de atividades, que ela tenha dificuldades para relaxar a noite. O que também pode acontecer é, ela dormir cedo e acordar no meio da noite.
  6. É preciso silêncio total enquanto o bebê dorme. O suficiente é que o ambiente esteja calmo, como encostar a porta do quarto do bebê e os pais ficarem na sala conversando ou vendo televisão.
  7. Bebê não sonha! Em adultos, os sonhos ocorrem no chamado Sono REM, caracterizado por movimentos rápidos dos olhos. Como o sono das crianças contempla esse estágio desde o nascimento, acredita-se que elas também sonhem. O conteúdo estaria de acordo com informações que captam do ambiente. Ou seja, inicialmente, o bebê sonharia com cores, depois, com rostos dos familiares, e assim por diante.

VERDADES:

  1. Não é bom dormir com a barriga cheia! Não é aconselhável colocar a criança para dormir após mamar muito ou comer alimentos sólidos. Segundo o pediatra, Felipe Lora, o peso da comida pode causar mal-estar, além de haver o risco do bebê regurgitar o leite e aspirá-lo. O ideal é oferecer o jantar por volta de 2 horas antes de deitar. A criança pode tomar leite antes de dormir, mas sem exagerar no volume. Importante reforçar que, quando o bebê arrota, diminui o risco de regurgitar durante o sono. Pelo mesmo motivo, ele deve mamar com a cabeça elevada em relação ao corpo (com uma inclinação de 30 a 45 graus), e não todo deitado.
  2. É preciso de rotina para dormir bem. É importante para a criança ter uma rotina estabelecida ara dormir bem a noite. Em um estudo feito nos EUA com 405 famílias, com filhos de 7 meses a 3 anos, foi visto que pelo simples fato da criança ir para cama toda noite no mesmo horário, já acontece uma melhora na continuidade do sono. Porém, essa regularidade só é possível a partir do 5º mês do bebê, pois é quando ele começa a produzir Melatonina, hormônio do sono.
  3. Cochilar na cadeirinha do carro não é problema contanto que seja apenas para um breve cochilo. Para dormir a noite é importante que seja no berço com o colchão adequado. Fique atento! Uma pesquisa do Children’s Hospital Medical Center (EUA) alerta para uma ameaça preocupante: o uso incorreto da cadeirinha automotiva, fora do carro, é responsável por mortes infantis por asfixia, pois a criança pode se enrolar no cinto. Por isso, mantenha a vigilância constante.
  4. Chá de camomila ajuda a calmar, assim como outros chás fitoterápicos (erva-doce e jasmim, por exemplo). O de camomila tem a capacidade ajudar o organismo a relaxar. E o melhor é que a planta é rica em substâncias benéficas, como efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes, além de poder ajudar a diminuir a ansiedade. O chá pode ser oferecido em temperatura morna, desde o 6º mês.
  5. Um bebê acostumado a adormecer no colo, depois terá dificuldades de dormir sozinho no berço. Quando os pais embalam o bebê no colo, estão ensinando que é dessa forme que se adormece e ele assimilará essa informação. Ao acordar no meio da noite, é possível que ele chore assustado por não reconhecer onde está. O ideal, é que desde o início, os pais deixem o bebê pegar no sono já no berço.
  6. Uma boa ajuda a pegar no sono envolvem as músicas. Assim como canções suaves, se forem reproduzidas em volume baixo podem ajudar o bebê a relaxar, porém, assim que a criança dormir, elas devem ser desligadas.
  7. Criança pode ter insônia! O problema é mais incomum em crianças como é em adultos e, normalmente, a origem é comportamental. Segundo o pediatra Gustavo Moreira, quando a criança começa a fazer birra para deitar, chorar, diz que está com fome e outras coisas, ela está tentando adiar a hora de dormir. Também foi visto em estudos recentes, associação entre insônia e transtornos de saúde mental, como depressão, ansiedade e TDAH.
  8. É comum o recém-nascido trocar o dia pela noite. Essa confusão é comum principalmente quando ele não sabe a diferença do dia pela noite. A partir dos 6 meses, o sono já deve estar em sua maior parte no período noturno. Importante manter a rotina do bebê para evitar que a troca do dia pela noite aconteça.
  9. ATENÇÃO: cafeína tira o sono! A cafeína é estimulante e deve ser evitado na dieta das crianças. O café só deve ser ofertado a partir dos 2 anos, e de preferência, misturado com leite. A cafeína também está presente nos chás preto e mate, em refrigerantes a base de cola, além de chocolates. Se não conseguir fugir desses alimentos, só os ofereça na parte da tarde, nunca a noite.
  10. Criança que não dorme o suficiente fica agitada. Os adultos costumam se sentir cansados, mas as crianças tendem a ficar mais agitadas se não dormirem direito. Não deixe seu filho ir para cama muito tarde, pois a falta de sono pode levar a alterações de memória e de comportamento.
  11. Criança pode ter sonambulismo. Andar pela casa enquanto dorme, pode ser bem comum e essa característica pode ser hereditária. Quando um dos pais é sonâmbulo, a criança tem 47% de chances de apresentar o sonambulismo, se ambos os pais apresentam essa característica, essas chances aumentam para 61%. Agora, se nenhum dos dois pais levantam durante o sono, a ocorrência da criança apresentar tal fator, cai para 22%. Normalmente, os episódios vão se tornando menos frequentes ao passar dos anos, conforme o sistema nervoso vai amadurecendo.
  12. É preciso diminuir a ingestão de líquidos antes de dormir durante o desfralde: assim se diminui o xixi a noite. Converse com o pediatra para decidir como proceder melhor com as mamadas. E não se esqueça de levar seu filho ao banheiro antes de deitar.
  13. Não dormir o suficiente traz dificuldades na escola! O desempenho escolar pode ser prejudicado pelas noites mal dormidas. A privação de sono pode afetar a memória em atividades escolares. Ao mesmo tempo é importante manter a rotina de sono da criança, sem deixá-la acordada até tarde.
  14. Luz acessa atrapalha o sono. A luminosidade inibe a secreção de melatonina, o hormônio do sono, o que atrapalha o descanso profundo. E é durante o sono profundo que o hormônio do crescimento (GH) é liberado, sendo assim, essa fabricação também acaba sendo prejudicada. Se seu filho tem medo do escuro, use uma lâmpada de parede azul, que é o único tipo de luz que causa sonolência.
  15. Não é necessário acordar um bebê que dorme a noite toda, após o 1º mês. Durante este período, não é recomendável que o bebê fique mais de 6 horas sem se alimentar, por isso ele deve ser acordado se estiver dormindo muito. Passado esse período, se o bebê estiver dormindo, não é preciso despertá-lo. Apenas se certifique que ele esteja ganhando peso corretamente.

#bebê #dormindo #noite #acordar #acordar #filho #sono #melatonina #criança #insônia #filhos #verdades #mito